TSE libera voto pela internet já nas eleições presidenciais de 2010

Novo sistema do TSE permitirá que eleitores fiquem assistindo TV em casa no dia da eleição

Em audiência extraordinária, Paulo Ricardo Abreu, Ministro do Tribunal Superior Eleitoral, aprovou e tornou válido o voto via internet em todo território nacional. Essa medida irá beneficiar tanto os eleitores com problemas de locomoção como os mais preguiçosos, assim diminuindo o número de abstenções. A nova regra já entra em vigor nas eleições presidenciais de 2010.

O cidadão interessado em votar pela internet deve cadastrar seu título de eleitor pessoalmente no cartório eleitoral de sua seção, assim criando uma identidade eleitoral virtual individual e uma assinatura eletrônica intransferível. E, no dia da eleição, basta acessar o sistema com esses dados.

“Esse é o passo que faltava para o Brasil se tornar o país com o sistema eleitoral mais avançado do mundo. Esperamos assim ficar à frente dos Estados Unidos”, comemora o ministro. Segundo ele, faltam poucos detalhes para o sistema ser completamente homologado.

“Temos só mais um problema a resolver, a assinatura padrão é sempre 123456. Falta colocarmos no sistema uma maneira dessa senha ser personalizada, assim estará tudo pronto e ninguém poderá votar no lugar de outra pessoa, ponderou Abreu. Apesar dessa brecha, a aplicação é estável.

Outra vantagem do novo sistema é o agendamento do voto. O eleitor poderá programar a sua cédula eletrônica no servidor do TSE e tudo será enviado no dia da votação, sem a presença do usuário. “Dessa maneira as pessoas não serão mais impedidas de viajar ou passear no fim-de-semana da eleição”, explicou Xico Marfin, sociólogo contratado para dar consultoria ao Tribunal.