Soldado americano encontra o cu do mundo

O cu do mundo foi avistado por Clifton logo pela manhã.

O amanhecer de 30 de março de 2010 seria só mais um dia na dura vida do soldado norte-americano Antony Clifton, que serve junto com as tropas aliadas no Iraque. “Nossa rotina diária é apenas patrulhar a área ocupada”, comentou Clifton. “No entanto, desta vez o general Gordon Smith pediu para que eu fizesse buscas no deserto para encontrar o seu hamster de estimação, que havia fugido na noite anterior. Ele é muito apegado a este bichinho”, revelou Clifton.

Depois de muito procurar por Chiquinho – o hamster de Smith, o soldado Clifton acabou fazendo uma descoberta geológica que promete revolucionar a forma como o nosso planeta é compreendido na atualidade. Ao sentir um forte cheiro de organismos em decomposição, Clifton começou a tatear um buraco escuro e profundo, escondido na fenda de duas rochas. “Quando eu recebi uma forte lufada de vento fétido, eu notei que aquilo era muito parecido com uma flatulência. Aí eu não tive mais dúvidas. Eu sabia que havia encontrado o cu do mundo”, comemorou ele.

Segundo especialistas, que até hoje acreditavam que o cu do mundo ficava em algum local próximo de Guarulhos, na Grande São Paulo, esta descoberta é um marco na história mundial. “Acredito que em pouco tempo os mapa-múndi trarão esta área do planeta como ponto central”, explica Capistrano Silva do Couto Abreu, geólogo e paleontólogo responsável pelo Instituto Nacional de Pesquisa Escato-geológica.

Agora que já sabemos onde fica o cu do mundo, os olhos do planeta se voltam para outras grandes dúvidas da humanidade, como: “Onde Judas perdeu as botas?” e “Quem nasceu primeiro, a Hebe ou o Oscar Niemeyer?”