Senado aprova Grande Lei Seca e oficializa gângsteres no Brasil

A Grande Lei Seca foi aprovada no Senado com alguma pressão de setores do crime organizado.

O Senado brasileiro aprovou na manhã desta quarta-feira a medida provisória que institui no país a Grande Lei Seca, nos mesmos moldes da proibição criada nos Estados Unidos no início dos anos 1920.

A nova Lei Seca proíbe oficialmente a fabricação, transporte e comercialização de bebidas alcoólicas de qualquer natureza em todo território nacional.

O projeto de lei inclui ainda a regulamentação da carreira de Gângster no país, que deve retirar da informalidade cerca de 2 milhões de trabalhadores no setor do crime organizado.

“Queremos reproduzir no país o mesmo clima de prosperidade que os Estados Unidos viveram no começo do século passado”, disse o senador Manolo Peres, autor do projeto. “O Brasil está crescendo como nunca. Com um pouquinho mais de charme e elegância conseguiremos virar país de primeiro mundo”, ironizou.

A aprovação do projeto não contou com o apoio da base do governo, especialmente do presidente Lula, que somente sancionará a Lei Seca Total se as restrições definidas por ele forem adicionadas mesmo ao texto original.

Seguindo orientações de Lula, ficarão isentos do cumprimento da Lei Seca o Ministério da Cultura, as secretarias especiais ligadas à Presidência da República, além do próprio cargo de presidente.

Com a medida, o Governo aposta na queda de consumo de álcool, além da geração de empregos em quadrilhas mafiosas profissionais por todo país.

Segundo projeções do governo gângsteres legalizados devem começar atuar em bairros de São Paulo ainda neste ano.

Os bairros paulistanos da Mooca, Brás e Bexiga já estariam importando know-how de famílias italianas para desenvolver atividades como cobrar proteção de comerciantes locais e, claro, distribuição ilegal de bebidas alcoólicas.

Para sacramentar a novidade, uma comissão do Senado já está de viagem marcada para Chicago, nos EUA. Os senadores devem trazer da cidade de Al Capone as melhores práticas para construção de cassinos e gestão de prostíbulos.

Espera-se que o Grande Cassino na Esplanada dos Ministérios em Brasília seja construído até meados de dezembro, quando a nova lei entra em vigor.