Sem dinheiro, Argélia viaja de ônibus até a Copa

Seleção da Argélia viajará para a Africa do Sul em ônibus emprestado por empresário

De quatro em quatro anos, o futebol mostra sua exuberância na Copa do Mundo. Os melhores jogadores do mundo se reúnem nos mais modernos estádios aos olhos de milhões de pessoas. Ingressos caros, hotéis sofisticados e aviões espaçosos fazem parte de todo o glamour do campeonato mundial de futebol. Porém, nem todos os países participantes podem se dar ao luxo de gastar milhares de dólares para garantir a melhor comodidade de seus atletas. A seleção da Argélia, por exemplo, irá se deslocar até a África do Sul de ônibus.

A viagem será feita com um veículo emprestado por Khaled Saifi, famoso empresário argelino e vendedor de especiarias. “Quero que os meninos cheguem prontos na África do Sul para perder de pouco. Temos a esperança de eles conseguirem fazer um gol e de nosso goleiro não ser vazado mais de oito vezes”, torce o comerciante e patrocinador da seleção argelina.

A equipe irá cruzar a África de norte a sul e, para isso, irá percorrer 1.256 quilômetros entre a capital Argel até Joanesburgo. Estima-se que a viagem estenda-se pelo por 4 dias pelas estradas e desertos africanos. Para isso, o auxiliar técnico Karim Yebda tem toda a programação preparada. “Tenho um mapa com os postos de gasolina e tribos hostis devidamente destacados. Assim não corremos risco de ficar sem combustível nem se sofrermos algum tipo de ataque”, explicou o navegador.

Esse tipo de transporte pode deixar os atletas mais desgastados? De forma alguma, garante o capitão da equipe Mourad Meghni, que joga na Lazio: “A verdade é todos aqui tivemos infâncias bastante difíceis, correndo pelas savanas e fugindo de leões e rinocerontes. Então, essa questão de viajar de ônibus é encarada com tranquilidade. Mesmo com muitos de nós jogando hoje na Europa, cercados de riquezas, não esquecemos de nossas raízes”.

Líder de seu grupo nas eliminatórias africanas, a Argélia está no Grupo C junto de Inglaterra, Estados Unidos e Eslovênia.