Schumacher sofre punição por correr sem capacete

A FIA (Federação Internacional de Automobilismo) puniu o piloto alemão Michael Schumacher com a perda de dez posições no grid de largada da próxima etapa da Fórmula 1 por sua conduta no GP da Hungria neste domingo.

Os comissários da prova julgaram Schumacher como “irresponsável e dispclicente” por jogar o capacete no gramado na 7ª volta e disputar o restante da prova sem a proteção.

Na corrida do Grande Prêmio da Hungria, o alemão correu sem capacete, acendeu um cigarro e chegou a pilotar com o braço para fora do carro.

O comportamento do heptacampeão mundial foi considerado imprudente e desnecessário pelos pilotos colegas de profissão. Entre eles, quem mais se irritou foi o brasileiro Rubens Barrichello, que já afirmou ser perseguido por Schumacher.

“Alguém que venceu o campeonato sete vezes não pode dar esse exemplo para os esportistas mais novos”, comentou Rubinho. “Apesar de sua história nas pistas, ele não deve ser imaturo e fazer bobagens como se fosse um atacante de 18 anos do time do Santos”, comparou.

A imprensa europeia especializada em automobilismo acredita que Schumacher esteja passando por uma crise de meia idade. Segundo o inglês Bob Bulley, jornalista da rede BBC, o alemão está querendo compensar uma queda hormonal com a produção de mais adrenalina e um pouco de exibicionismo gratuito.

“Vocês podem dizer o que quiserem”, respondeu Schumacher, em entrevista depois da corrida. “Já ganhei o campeonato muitas vezes e se eu quisesse estaria ganhando de novo, sem ajuda de ninguém, tá?”, afirmou o alemão.

Após conceder a entrevista, Schumacher pegou o boné de Rubinho e correu para o vestiário de sua equipe Mercedes, onde ficou sozinho por cerca de 4 horas.