Copa 2014: 35% das prostitutas brasileiras não ficarão prontas até o Mundial

Apesar das críticas, o presidente da Fifa elogiou bastante o gramado das brasileiras

O presidente da Fifa, Joseph Blatter, voltou a criticar o Brasil pelo atraso na entrega das prostitutas para a Copa do Mundo que ocorre em junho.

Blatter esteve na região da Rua Augusta em São Paulo na madrugada desta segunda-feira para vistoriar os prostíbulos do evento.

“Sábado eu estive em Copacabana. Lá a situação é muito parecida com a que encontrei aqui em São Paulo. Grande parte dessas mulheres não parecem preparadas para atender os milhares de turistas estrangeiros que virão para o Mundial”.

Ele repetiu que os preparativos para o torneio estão mais atrasados do que estavam na mesma época na Copa do Mundo de 2010, realizada na África do Sul.

“O Brasil está mais atrasado [do que os sul-africanos]. Mas não duvido que um grande país de grandes putas organizará um grande Mundial”, disse Blatter em entrevista à revista francesa Les Putains.

Segundo os membros do comitê organizador, a situação mais crítica é nas capitais do Nordeste.

Em cidades como Fortaleza e Recife, 60% das prostitutas ainda não atingiram o padrão Fifa para atuar numa Copa do Mundo.

A Fifa não divulga o número de mulheres que serão colocadas à disposição dos torcedores, mas confirmou que se necessário poderá dar uma “maquiada” nas prostitutas para que elas possam atender as delegações de italianos, portugueses, ingleses, holandeses, alemães…