Primeiro casamento entre pessoas que se amam é celebrado no Irã

Após 7 anos de relacionamento, Shirin casou-se com Emir, uma pessoa que ela mesma escolheu.

Um jovem casal que estava junto há sete anos foram os primeiros a celebrar uma união civil não forçada no Irã.

A cerimônia de casamento entre o publicitário Emir Farshad e a arquiteta Shirin Mahtab ocorreu nesta sexta-feira em Teerã.

A realização do casamento foi amparada pela lei aprovada pelo Parlamento iraniano no último mês que liberou a união entre pessoas que se gostam de verdade.

Pioneira em todo o Oriente Médio, a nova lei desobriga as iranianas a se casarem apenas com homens definidos pelo pai da noiva.

Até então, casamentos em que os noivos demonstrassem amor, carinho e respeito eram punidos com apedrejamento da noiva em praça pública.

“Nós estamos juntos há sete anos, meu pai sempre soube que estávamos juntos e ele aprovou nossa relação”, comentou Shirin. “A nova lei é um passo importante a favor de nossa liberdade”, comemorou.

A nova legislação entrou em vigor no último dia 1º, e apesar de representar um avanço, ela ainda não permite que casais andem de mãos dadas em público ou que esposas saiam às compras sem focinheira pelas ruas do Irã.