Prefeito de São Paulo aprova Contramão na Marginal aos Domingos

O prefeito da cidade de São Paulo, Gilberto Kassab, sancionou nesta segunda-feira o projeto de lei que permite o uso livre das pistas das Marginais aos domingos. A nova medida prevê que todas as vias das Marginais poderão ser utilizadas por qualquer veículo, no sentido que o motorista preferir.

A lei havia sido aprovada pela Câmara de Vereadores em maio de 2002 e com a sanção a mudança passa a vigorar a partir de 2 de janeiro de 2010, quando as obras na Marginal Tietê estarão concluídas e serão entregues à população.

“Tentamos de várias maneiras resolver o problema do trânsito em São Paulo, sem sucesso. Como não há jeito mesmo, cada um que escolha sua própria solução”, justificou o vereador Lima Aranha (PDF), autor do projeto “Nova Marginal”.

contramao-na-marginal
Com a nova lei aprovada pela Prefeitura de São Paulo, 2 milhões de motoristas poderão trafegar com total liberdade aos domingos nas Marginais Tietê e Pinheiros

Com a medida, espera-se uma redução de 43% da quantidade de veículos em movimento em alguns trechos das Marginais Tietê e Pinheiros. Nos finais de semana, a cidade toda deve ser impactada pela mudança.

A prática da “mão-livre” já foi adotada com sucesso em algumas cidades pelo mundo como Bahadurgarh na Índia e em Baku no Azerbaijão. Se a iniciativa for bem sucedida, ela deve ser ampliada para outros dias da semana. Até o final de 2010, a mão-livre pode também atingir outras vias importantes, especialmente túneis como o Ayrton Senna.

A prefeitura espera estender a medida por toda a cidade até 2012, se ainda restar algo.

Repercussão do Caso

A ONG Trânsito da Paz, que defende nossos mártires do asfalto, tenta reverter a situação.

“Estamos prestes a testemunhar cenas dantescas nas ruas da Capital e parece que estão todos esperando o show” diz Carlos d’Avila, ativista do movimento. Ele ainda conclui: “Devemos debater as causas, discutir soluções e exigir providências para o fim das tragédias sobre rodas e não liberar geral”.

O prefeito Kassab foi procurado para comentar a aprovação da lei, mas nada disse a respeito. Estava de saída para dar uma volta de bicicleta no quarteirão onde mora.