Planos de saúde já cobrem limpeza de pele e corte de cabelo

Limpeza de pele e outros tratamentos já estão sendo cobertos pelos Planos de Saúde.

Desde a última segunda-feira, mais de 44 milhões de brasileiros passaram ter acesso a novos procedimentos médicos que agora têm cobertura obrigatória pelos planos de saúde.

De acordo com as novas regras estabelecidas pela ANS, 73 novos procedimentos foram incluídos na lista dos planos de saúde. Entre eles estão a retirada de cravos nas costas, corte de cabelo e esfoliação da pele do rosto.

A medida já está agradando os clientes dos planos. “Finalmente vou poder fazer tudo igual as artistas da TV”, comemorou Terezinha Rodrigues, diarista de 48 anos e conveniada da SilverMed. “Eu sempre ficava brava porque meu plano só cobria coisas que eu nunca tive como trombose ou poliomielite. Mas agora a conta no salão vai ficar bem mais barata”.

A novidade também foi aprovada pelo público masculino. “Chega de ter costas de urso. Já marquei uma depilação completa para amanhã mesmo”, disse Adamastor Ferreira, motorista rodoviário. “O governo finalmente está pensando na população carente, que não pode pagar por tratamentos de beleza. Antes ou você era doente ou feio, agora dá para ser um vivo bonitinho”, comemora.

Apesar da euforia, as empresas de planos de saúde seguem reagindo à medida. A Associação Brasileira de Medicina de Grupo, que representa o setor, pronunciou-se por meio de seu presidente. “As pessoas ficaram mal acostumadas e marcam consulta no pneumologista por causa de qualquer espirrinho besta. Imagine o prejuízo que teremos com cada cravo que as pessoas espremerem das costas”, declarou.

Para a inclusão desses tratamentos de beleza, o Ministério da Saúde autorizou a retirada de alguns procedimentos que constavam da lista. Agora os planos estão livres para não cobrir exames como o tromboelastograma que faz o diagnóstico de distúrbios da coagulação.

“A lista de tratamentos deve crescer na medida em que os planos forem se adaptando”, declarou o Ministro Saúde José Gomes Temporão. “Com o sucesso da mudança, a previsão é que até meados de 2011, transplantes de medula óssea sejam substituídos pelos tão desejados implantes de botox”.