Pesquisa diz que pais mais felizes geram filhos mais bonitos

Estudo relaciona felicidade dos pais com beleza dos filhos

Pesquisadores da Universidade Estadual de Londrina divulgaram uma pesquisa que pode ajudar a entender por que algumas pessoas são mais bonitas que outras. Segundo o recente trabalho, o bom humor e a felicidade na hora do ato sexual podem garantir descendentes com aparência mais harmônica do que em casais que fazem sexo com pouca disposição ou mau humor.

Elano Northernschwaller, chefe de pesquisas relacionadas a fertilidade na UEL, explica que, em uma coleta de dados, notou-se que as pessoas mais bonitas nasceram oito ou nove meses após as datas comemorativas mais importantes, como o Natal e o Carnaval, o que explica o padrão deste fenômeno.

“Um casal que gera um filho durante uma noite de sexo comum – como se fosse uma rotina – não transmite toda a felicidade necessária ao seu DNA, fazendo com que haja uma instabilidade iônica no momento da fecundação do óvulo, decisiva para a beleza”, explicou Northernschwaller.

Ainda segundo o especialista, há um desvio-padrão. “Casos como Gisele Bündchen são diferentes. Ao analisar a estrutura familiar e as fotos anteriores a seu nascimento, vê-se que os pais eram felizes em qualquer época”. Agora, os pesquisadores estão tentando analisar a frequência desta desestabilização iônica no momento da fecundação para, no futuro, desenvolver o que seria chamado de medicamento da beleza. “Nos casos em que houve uma fecundação triste, o medicamento da beleza pode estabilizar os íons e gerar pessoas bonitas”, completa Northernschwaller.