Passeata contra excesso de passeatas sai do vão livre do MASP nessa segunda

passeata_paulista
Um grupo autodenominado “Movimento Passeata Livre” publicou na tarde dessa sexta, numa rede social, um evento contra o excesso de passeatas que vem ocorrendo na cidade de São Paulo.

O grupo convoca as pessoas a irem às ruas contra “a verdadeira baderna que se tornaram a avenida Paulista e o centro de São Paulo, locais sagrados de passeatas relevantes, mas que tem sido banalizados”.

Procurados pela reportagem, o ativista, que se identifica como “Fito Paz” na rede social, foi além. Questionado sobre qual a possível solução para esse problema, ele sugere um rodízio.

“Assim como já temos os rodízio de carros, poderíamos promover uma agenda de passeatas, onde cada uma teria uma semana específica para fazer reivindicações. Por exemplo, na primeira semana de Julho, faz o pessoal do Passe Livre; na segunda, a turma contra a Globo; na terceira, os manifestantes contra a Copa do Mundo, e assim por diante”, afirmou.

A criação de uma liga de passeatas também não foi descartada. Segundo Paz, a organização de uma associação traria mais união entre elas: “Sem dúvida, poderíamos trocas mais experiências. Essa história do vinagre, por exemplo, foi uma bela inovação que o pessoal do Passe Livre trouxe. Já o grupo contra o aumento das horas de trabalho, poderia nos dizer como eles fizeram aquela barricada contra os PMs. Aquilo funcionou muito bem no Largo Treze”, vibra.

Outro ponto seria a exclusão de passeatas nas quais ele não vê sentido. “Pelo que alguns integrantes do nosso movimento me informaram, vamos fazer nossa passeata na segunda-feira porque na terça, que era nossa ideia original, já vai ter uma do grupo contra o abandono de animais de estimação. Oras, desde quando causas como cachorros abandonados têm força suficiente pra fechar da Consolação até a Augusta?”, brada.

A passeata contra o excesso de passeatas sai do vão livre do MASP na próxima segunda-feira, 17 de junho, às 17:00. Mais informações estão disponíveis na rede social.