Otimismo do brasileiro em relação a sexo anal no Dia dos Namorados é recorde, diz Ipea

Milhões de brasileiros vivem a expectativa de empurrar a janta nesta data especial.

Para o bancário José Eduardo Ribeiro de Paiva, o dia de hoje cerca-se de muita expectativa.

O motivo é o que pode ocorrer mais tarde, quando ele chegar em casa acompanhado de sua esposa Marta, com quem é casado há 7 anos.

Hoje à noite, ele espera pela terceira vez na vida introduzir seu pênis na cavidade anal de Marta, a primeira com consentimento da parceira.

O caso de Paiva não é isolado. Ele atinge cerca de 89 milhões de famílias pelo Brasil, segundo pesquisa do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), divulgada neste Dia dos Namorados.

De acordo com a dados do Instituto, 72% dos homens esperam que a namorada faça “aquela surpresa” na noite de hoje.

O índice de otimismo pelo sexo anal apurado em junho é historicamente maior que nos outros meses, que chega a sofrer um recuo na época do Carnaval.

“O Dia dos Namorados é a ocasião ideal para que os casais façam um balanço do relacionamento”, afirma a psico-sexóloga Fernanda Mota.

“Após enfrentar enormes filas para jantar hoje, muitas mulheres ainda irão preferir chegar em casa e assistir à uma reprise no TNT”, conta Mota. “No entanto, é cada vez mais comum que elas reconheçam o papel social de liberar a retaguarda para o companheiro em uma data especial como a de hoje”, explica.