Novos radares da CET serão escondidos em funcionários à paisana

Inovação da CET será mais eficiente para aplicar multas de trânsito

Com o objetivo de fazer o trânsito de São Paulo melhor e mais seguro, a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) vem testando novos tipos de radares desde a última semana. Além dos tradicionais equipamentos posicionados em postes e placas, funcionários à paisana estão andando pelas ruas com os aparelhos escondidos em malas e mochilas.

“Sabemos que nossos radares estão conhecidos. É comum você ouvir uma pessoa dizendo ‘É fácil chegar lá, vira na primeira a direita e na esquerda depois do radar’. Já está tudo mapeado em GPS inclusive. Isso traz insegurança, faz as pessoas dirigirem rápido demais”, explicou Caio Silva, diretor da CET.

Então, para ter uma fiscalização mais eficaz, decidiu-se por um novo tipo de radar móvel. Inspirado em aparelhos usados pela antiga KGB, o novo equipamento tem o tamanho de um telefone celular, tira foto dos veículos infratores em altíssima resolução e possui um acurado medidor de velocidade.

Desde o início da semana passada estão circulando pela cidade 5 unidades desse aparelho. “Se tudo der certo, vamos fazer um grande pedido para a fábrica chinesa. Por enquanto e experiência tem sido boa, nossos agentes estão gostando do equipamento. Um deles até se disfarçou de mendigo e escondeu o radar em um pedaço de papelão!”, afirmou Silva.

Segundo o diretor, o próximo objetivo da CET é reduzir o limite de velocidade das grandes avenidas para 55 km/h.