Novo filme de Tom Hanks paralisa aeroportos europeus

A ação promocional na Europa deve durar todo o período de festas de fim de ano.

A Dreamworks SKG montou uma das maiores ações promocionais de todos os tempos para o lançamento de seu novo filme.

Desde o dia 18 de dezembro, o mundo acompanha o grande “flash mob” montado para a divulgação de “O Terminal 2”, com Tom Hanks e dirigido por Steven Spielberg.

Milhares de pessoas lotaram os aeroportos em todo o continente europeu e, assim como o personagem Viktor Navorski – interpretado por Tom Hanks no filme – passaram a viver nos terminais.

A grande surpresa foi a participação do próprio ator, que está morando no aeroporto de Frankfurt, na Alemanha.

“A experiência está sendo muito divertida”, afirmou vencedor de dois Oscars para o correspondente do Diário de Barrelas na Alemanha. “Nunca havia participado de algo desse porte em toda minha carreira. O mais emocionante é ver o engajamento das pessoas que desistiram de suas viagens para participar da ação”.

A produtora do filme disse ter escolhido essa época do ano para aproveitar o espírito de Natal e captar todos os momentos de alegria e celebração dos passageiros enclausurados.

Estima-se que mais de 5 mil pessoas tenham alterado seus planos para o Natal para se juntar aos 2 mil promotores contratados e ao elenco do filme, que está distribuído pelos aeroportos participantes.

É o caso de Leonard Ground, estudante inglês que vive na França e cancelou o Natal com a família para ficar no aeroporto.

“Esse é um daqueles momentos que ficam para a história e eu precisava fazer parte disso. Meus pais entenderam, pois também são grandes fãs do Spielberg e do próprio Tom Hanks. Só fico triste que ele está na Alemanha, espero ao menos conseguir um autógrafo da Catherine Zeta-Jones. Dizem que ela está aqui em Paris!”, explicou o estudante.

Porém, não é só a adesão das pessoas que fez do evento um grande sucesso. No novo filme, Viktor Navorski retorna aos Estados Unidos para encontrar sua amada, Amelia Warren (Catherine Zeta-Jones) e fica impedido de sair do aeroporto por conta de uma nevasca. Por isso, foi simulada uma tempestade de neve de proporções continentais sobre toda a Europa.

Segundo a agência de publicidade contratada pelo estúdio, mais de 3.000 helicópteros foram utilizados para espalhar neve pelo velho continente e o investimento total na ação ultrapassou 10 bilhões de euros.