Ministério do Trabalho extingue palavra “homologação”

Homologação no Trabalho
A Homologação no Trabalho ganhará nova nomenclatura para se adequar aos novos tempos

Até hoje ao ser demitido de seu emprego, qualquer funcionário era obrigado a passar pelo processo de homologação no sindicato da sua categoria. Mas agora, atendendo a um pedido da comunidade de gays, lésbicas e simpatizantes, o Ministério do Trabalho decidiu banir o termo “homologação” dos processos de rescisão contratual.

“Era realmente injusto que existisse apenas a palavra homologação e não heterologação”, afirma Luís Antônio Duro Pinto secretário-geral adjunto para assuntos discriminatórios do Ministério do Trabalho. “É uma pena que uma palavra tão triste, num momento em que o cidadão perde seu emprego, esteja associada aos homosexuais”, define Pinto.

Para a Associação Brasileira de Renovação da Cidadania Universal (Abrecu), já estava mais do que na hora dessas palavras serem extintas do nosso vocabulário.

“Estaremos lutando para estar eliminando da Língua Portuguesa qualquer possibilidade de trocadilho maldoso”, dispara Maria Lúcia Inda Iscái, presidente da Abrecu. “Nossas próximas mudanças estão focadas em homo-sapiens e homocisteína”, confirma.

Já o grupo de defesa dos direitos do macho de Campinas, movimento que reúne os 24 heterosexuais da cidade, se diz insatisfeito com a mudança. “É uma tremenda viadagem ficar mudando as palavras só por causa dessa choradeira de bichinha”, diz, sem papas na língua, o diretor do grupo, Maurício Costa Suja.

As mudanças passam a valer a partir de hoje e, caso as empresas e sindicatos não cumpram a decisão da Justiça serão obrigadas a pagar pesadas indenizações, tanto para homo quanto heterosexuais.

.