Mega-hair do Flamengo e produtos licenciados bancarão salário de Ronaldinho

Após a assinatura do contrato, feita em uma famosa casa de samba do Rio de Janeiro, o Flamengo agora trabalha para concluir a engenharia financeira que garantirá a Ronaldinho Gaúcho um salário mensal de R$ 3 milhões. Além da tradicional venda de patrocínios no uniforme, o Fla espera gerar receitas com produtos licenciados.

Linha de produtos licenciados vai ajudar Fla a pagar salário de Ronaldinho

Segundo a diretoria de marketing do clube, a linha especial de produtos com a marca Ronaldinho começará a ser produzida nas próximas semanas. O primeiro produto a chegar às lojas será um aparelho ortodôntico inspirado nos dentes do astro.

“Todo mundo vai querer ter um pouco de Ronaldinho. Com esse aparelho, nossa torcida vai poder ter os dentes iguaizinhos aos dele. O próximo passo é treinar e credenciar cabeleireiros a fazer o mega-hair R10. Tudo isso gerando receita, entrando para os cofres do Fla”, explicou Wellington Souza, diretor de marketing do clube.

Até o início do Brasileirão, o clube também pretende iniciar as vendas do energético R10 com estratégia de marketing inovadora. Ronaldinho escolherá até três casas noturnas diferentes a cada semana para demonstrar a nova bebida. A divulgação será feita por ele mesmo, mostrando aos frequentadores que o energético fica muito bom misturado com qualquer vodka ou whisky.

Todas as negociações com fornecedores serão lideradas por Assis, agente de Ronaldinho. “Um astro da magnitude do meu irmão tem um poder mercadológico imenso. Iremos conversar com cada fabricante, de cada tipo de produto para chegar ao melhor valor para nós e para o Flamengo”, declarou o empresário.

Dentre os próximos passos, estão previstas as criações de instrumentos de pagode e de uma churrascaria temática com imagens do jogador. Lá, o grupo Revelação fará um show por semana, com a renda voltada ao salário de Ronaldinho.