Maluf é aprisionado no topo do Congresso Nacional

O Supremo Tribunal Federal determinou na manhã de hoje que o deputado federal Paulo Maluf (PP-SP) fosse aprisionado no alto do prédio do Congresso Nacional, em Brasília.

A condenação ocorre logo após Maluf recorrer da decisão da Justiça Eleitoral que anulou os votos que ele recebeu nas últimas eleições com base na Lei da Ficha Limpa.

Logo após a decisão do STF, Maluf foi conduzido por oficiais da Guarda Nacional e mandado para a torre norte do Congresso, onde ficará recluso por tempo indeterminado.

Com a presença de Maluf no alto de uma das torres do Congresso Nacional, Brasília ganha mais um ponto de visitação para turistas.

“Maluf é um sujeito perigoso que deveria ter sido tirado das ruas há muito tempo”, afirmou Genival Cardoso Lima, ministro do Supremo que assinou a condenação. “O encarceramento na torre do Congresso foi a solução que encontramos para mostrar para o Brasil que a Justiça neste país funciona, ainda que com décadas de atraso”, explicou.

Antes de ser jogado na torre, Maluf recebeu um travesseiro, uma bíblia e um saco de tabaco. Se ele tiver bom comportamento, a bola de ferro presa em sua canela poderá ser removida em 30 dias.

A última vez que a prisão das Torres do Congresso havia sido usada foi em 1992.

Na ocasião, o então presidente afastado Fernando Collor de Mello ficou no topo do prédio por 40 dias enquanto era julgado pelo Senado em dezembro daquele ano.

“Para ser sincero, eu me lembro com certa nostalgia dos dias que fiquei recluso no alto do Congresso”, declarou o ex-presidente Collor. “Como não há chuva em Brasília, o clima lá em cima é bem aprazível. A vista para o lago Paranoá é belíssima e frequente mente alguns corvos pousam do lado para conversar. Não é de todo ruim”, descreveu.

A defesa de Paulo Maluf corre para provar que ele não cometeu as irregularidades que causaram sua condenação.

Além disso, seus advogados insistem que Maluf não teve enriquecimento ilícito e negam que ele esteja na torre com um plano de fuga escondido em seu corpo.