Indústria cria asfalto durável e frustra políticos

Após anos de testes e desenvolvimento, empresa britânica fabrica asfalto durável

Acostumados a usar o recapeamento de ruas como elemento de campanha, os políticos brasileiros agora têm uma nova preocupação. A Ground Tech, multinacional inglesa especialista em pisos e revestimentos, criou um asfalto com durabilidade superior a 8 anos. Assim que começar a ser produzida em massa, essa inovação irá atrapalhar o calendário de recapeamentos de 4 em 4 anos, às vésperas de eleições.

Combinando novos elementos com o sub-produto do petróleo utilizado para a fabricação do piche, os pesquisadores ingleses conseguiram desenvolver um asfalto que dura o dobro do tempo do composto utilizado atualmente. Quando aplicado, o novo produto mantém-se em boas condições por, pelo menos, dois períodos eleitorais.

A novidade irritou políticos como o prefeito de Iracemápolis, Antônio Macedo. “Com esse novo asfalto, não poderemos mais fazer o recapeamento das ruas no final do mandato. Isso nos prejudica! Como fica o nosso marketing eleitoral? É uma irresponsabilidade soltar isso no mercado assim”.

Outra que não gostou da novidade foi a secretária dos transportes de Barrinha, cidade do interior de São Paulo. Ela, já planejando lançar candidatura à prefeitura nas eleições de 2012, se mostrou desapontada. “Com certeza o prefeito atual fará o recapeamento no final do seu mandato já com o novo asfalto. Assim, se eu ganhar as eleições, ficarei prejudicada para tentar a reeleição já que o asfalto ainda estará em boas condições até lá. Não terei nenhum crédito pelas lisas e lindas ruas da cidade”.

Após o anúncio do novo asfalto, alguns políticos tentaram sem sucesso entrar na filial brasileira da Ground Tech. Após 30 minutos de confusão a polícia foi chamada ao local, porém não pode fazer nada. Ao ouvir expressões como ‘Você sabe com quem está falando?’ e ‘Seu comandante é meu amigo’, houve um recuo natural dos policiais.

Até o momento, a Ground Tech não se manifestou sobre o ocorrido.