Golfinhos protestam em Copacabana contra divisão de royalties do pré-sal

Animais chamaram a atenção dos banhistas

A Comissão Meridional de Golfinhos se apresentou na tarde desta segunda-feira em Copacabana para negociar as cláusulas sobre a exploração do pré-sal na Bacia de Campos.

O plano dos golfinhos é obter direito sobre 25% dos royalties provenientes do petróleo extraído na região.

“O dinheiro será integralmente investido em educação”, comunicou Rogério Delfino Júnior, líder da comissão dos golfinhos.

“Construiremos três universidades cetáceas além do mais moderno centro de neurolinguística da América Latina”, explicou.

No entanto, a forma de negociação dos golfinhos não foi vista como pacífica pelo Governo do Rio.

Neste momento, cerca de 5 mil homens armados da Polícia Militar estão sendo deslocados para receber o cardume em Copacabana.

“Só queremos o que é de nosso direito, é um movimento pacífico. Mas estamos preparados para qualquer eventual confronto”, disse Delfino.