Gallas acusa Ribery de jogar feio e sente falta da mãozinha de Henry

Zagueiro detalhou crise da seleção francesa e disse que faltou a mãozinha de Henry na Copa

Após a eliminação da França na primeira fase da Copa do Mundo, o capitão William Gallas resolveu quebrar o silêncio e revelar detalhes sobre a concentração francesa na África do Sul. A crise, que culminou com o corte do atacante Nicolas Anelka durante a Copa do Mundo, estava instaurada na equipe francesa desde o início dos treinamentos. Ele falou sobre as brigas e a verdadeira razão para a greve feita pelos atletas.

Segundo Gallas, os jogadores nunca se sentiram à vontade com o treinador Raymond Domenech. “O cara não entende nada de futebol, sempre nos escalava mal. O maior problema era deixar o Henry no banco. Assim ele nunca iria conseguir dar uma mãozinha para nós”, explicou o zagueiro. Além de não escolher os melhores 11 jogadores para o time titular, o zagueiro acusou o comandante de não ter dar ouvidos ao grupo.

A crise de relacionamento entre jogadores e comissão técnica foi aflorada durante o intervalo da partida entre França e México. Como a equipe vinha tendo uma atuação ruim, os jogadores pediram ao técnico uma substituição para ajudar o time reagir. “Falamos que o Ribery tava jogando feio e pedimos para colocar o Henry, mas ele não quis fazer a substituição. Aí o Anelka se descontrolou, começou a insultar o Domenech. Realmente não disse palavrões, mas disse que já tinha tido relações sexuais com a mãe e a filha do técnico ao mesmo tempo. A coisa ficou feia!”, relatou Gallas.

Pela confusão, a Federação Francesa de Futebol (FFF) expulsou Anelka da seleção, assim motivando a greve dos jogadores. “O problema não foi só o corte do nosso companheiro. Depois dessa situação toda, queríamos ir para casa. Já estávamos cansados do barulho da vuvuzela, queríamos perder o último jogo. E, se iríamos perder, para que treinar? Definitivamente, era melhor descansar”, revelou o zagueiro.

Então, a França entrou em campo pela última vez e foi derrotada pela África do Sul ao som da típica corneta africana. Agora, Gallas deseja apenas ir para casa, ver seus familiares e comer um sanduíche. “Fiquei sabendo que o McIrlanda está fantástico! Quero experimentar!”.