Fifa cancela Copa de 2014; arenas serão camelódromos

camelodromo-brasilia
A Fifa confirmou os rumores e exerceu a cláusula de emergência do contrato firmado com o COL (Comitê Organizador Local), cancelando o próximo Mundial. Os ataques a veículos oficiais durante a Copa das Confederações, protestos na região dos estádios e até mesmo o veto às caxirolas estão entre os motivos alegados pela entidade máxima.

A assessoria da Presidência se apressou e tranquiliza a população brasileira. “Nenhum investimento feito por esse Governo terá sido em vão. Mesmo sem a Copa do Mundo, os brasileiros irão gozar do legado deixado pela competição”, inicia o comunicado.

Há uma grande preocupação com os empregos que seriam gerados direta e indiretamente pela competição e pelas novas arenas. Por isso, as obras não serão interrompidas e terão seus projetos ligeiramente alterados.

“Mesmo sem a Copa do Mundo, teremos em nosso país arenas modernas, com padrão Fifa. Se fossemos sede da Copa do Mundo, muitos desses estádios seriam mal aproveitados, receberiam 3 jogos e não seriam utilizados após a competição. Seria um grande desperdício de verbas públicas”, continuou o pronunciamento.

Por isso, o Governo Federal tomou a decisão de transformar as modernas arenas em camelódromos. Assim, segundo o Ministério de Eventos, não haverá prejuizo à geração de empregos. Todos os vendedores informais, guardadores de carros e até mesmo os patrocinadores da Copa não serão prejudicados com o cancelamento.

Uma entrevista coletiva da presidenta é aguardada para a próxima semana. Até lá, ela deve se consultar com Renan Calheiros, José Sarney e Fernando Collor para avaliar a situação.