Festival SWU: Estacionamento caro e showmício de Dilma geram polêmica na rede

A poucas horas do início do maior festival de música do ano no Brasil, o SWU (sigla em inglês para “Starts With You”) tem provocado revolta de alguns internautas, expressando palavras de protesto pela web afora.

A primeira polêmica ocorreu no início deste mês e envolvia o preço do estacionamento. Com o intuito de ser um festival pró-sustentabilidade do planeta, os organizadores cobram elevados R$ 100 para quem estacionar, visando estimular caronas a outras pessoas.

Desta vez, os protestos ganharam cunho político. Surgiram rumores de que Dilma Rousseff, candidata do PT à Presidência da República, fará uma apresentação surpresa no sábado, dia da abertura, no intervalo entre os shows do Los Hermanos e do Queens of the Stone Age.

Assim que o boato foi noticiado, imediatamente tornou-se um “trending topic” no Twitter, com o termo “#ForaDilmaSWU”.

Alguns usuários expressaram sua indignação, como a internauta @fezinha23. “Não acredito que o SWU virou palanque de políticos! #failmaster”, declarou.

O blogueiro @littleanderson escreveu para seu 3.749, seguidores: “Dilma no SWU? Só falta ela levar o Tiririca para abrir os shows!!”.

Algumas bandas não receberam bem a novidade. Os músicos americanos do Kings of Leon emitiram nota oficial, afirmando que “são apartidários”. “Já basta ter que aturar Democratas e Republicanos em nosso país, não vamos dar espaço para esses sujeitos se digladiarem por votos”, comentaram.

Por outro lado, Zack De La Rocha, líder do Rage Against the Machine afirmou estar bastante contente com a oportunidade de contribuir com a eleição brasileira.

“O RATM nasceu com essa veia política, é inerente à nossa formação”, repercutiu Zack. “Admiro a política brasileira pelo pluripartidarismo. Me falaram que já existe um partido a favor da causa operária [o PCO], vou me informar mais à respeito para possivelmente integrá-lo”.

No mês passado, o Rage Againt The Machine recebeu ao mesmo tempo os candidatos José Serra e Dilma Housseff durante apresentação em Los Angeles.

Procurada pela Imprensa, a Assessoria do Festival não afirmou nem negou a presença da presidenciável. “Serão 3 dias de muito debate sustentável, poucas drogas e boa música. Certamente a presença dos candidatos à Presidência apenas engrandeceria o evento”, declarou.

A mistura entre música e política foi bastante criticada pelos internautas no Twitter.