Estudo afirma que humanos são descendentes diretos do filho da puta

Prática de ser escroto com os outros existe a mais de 25 mil anos

Análises inéditas sobre o crânio dos primeiros Homo sapiens revelaram que somos todos descendentes dos primeiros filhos da puta que habitaram o planeta, cerca de 25 mil anos atrás.

As pesquisas realizadas por cientistas da Universidade de Trieste comprovaram que o código genético do ser humano moderno possui 98% de semelhança com o filho da puta primitivo.

Os pesquisadores conseguiram identificar os genes da espécie humana associados a funções de comportamento filho da puta como a percepção nula da noção e a intuição de querer foder com os outros.

“Os resultados do nosso estudo sugerem que, em vários casos, há muita proximidade entre o genoma de um humano e o de um filho da puta”, conta o pesquisador Fulvio Boveri.

Segundo Boveri, os filhos da puta originais possuiam uma grande vantagem social, isso sempre lhes garantiu uma numerosa presença nas primeiras tribos de humanos.

“Conseguimos identificar o gene que fazia o filho da puta tentar entrar numa caverna antes que os outros saíssem”, diz ele. “Tais técnicas sobreviveram até os dias de hoje em diversos humanos que utilizam o metrô”, conclui.

O resultado foi publicado na revista científica “La Scienza di Oggi”.