Em Copenhague, Lula pede Água de Coco como Combustível

Água de coco
Água de coco: abundância no litoral brasileiro, energia para o planeta.

Ao que parece, o Brasil está mesmo tomando as rédeas no que tange o combate ao aquecimento global. Nessa sexta, depois de discursar na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, o presidente Lula afirmou que o país está fazendo testes com um novo tipo de combústivel: água de coco.

“Temos que pensar em alternativas para a degradação do planeta, e o Brasil está fazendo o seu papel”, afirmou o presidente para mais 150 chefes de estado.

“Já temos estudos bastante avançados que mostram o poder comburente da água de coco. Além disso, possuímos mais de 100 mil (sic) de quilômetros de litoral repletos de coqueiros que, no máximo, aparecem em fotos de viagem de final de ano. Chegou a hora de transformá-los em algo útil”

Quem não gostou nada do anuncio do presidente foram os integrantes da ANDNC, a Agência Nacional de Desenvolvimento de Novos Combustíveis. “Ainda estamos em fase final de testes, não gostaríamos que algo não aprovado fosse dado como certo”.

No entanto, o presidente Lula não pensa assim, e concluiu sua participação na cúpula afirmando que “o que eu sempre mais gostei, na minha vida inteira, foi de uma cachacinha; e agora, me vejo rendido a uma aguinha de coco sem graça. Ainda bem que é para os carros, e não para mim mesmo.”