Crítico de cinema brasileiro é barrado na festa do Oscar

O especialista em cinema Vadão ficou de fora do Oscar, mas conseguiu vender alguns DVDs quentes.

O crítico de cinema e vendedor ambulante Osvaldo de Souza, o Vadão da Augusta, foi impedido de entrar na cerimônia de entrega do Oscar 2010 na noite de ontem.

Vadão é reconhecido hoje como o maior especialista em cinema do país e viajou a Los Angeles a convite do Diário de Barrelas para a cobertura da grande festa do cinema mundial.

Aparentemente, o que impediu Vadão de acessar a área destinada à imprensa foi o fato de que ele teria vendido versões estendidas dos filmes do Oscar 2011 a Geroge Clooney e John Travolta na entrada do Kodak Theatre onde ocorreu o evento.

Além de crítico de cinema, Vadão é camelô e mantém uma rede de venda de filmes genéricos na região da Avenida Paulista em São Paulo.

Apesar de ter estudado até a 5ª série, Vadão é um autodidata na produção executiva de audiovisual e, com o contato diário com o cinema tornou-se um especialista na sétima arte. Seu gênero favorito é a comédia, mas ele também aprecia o cinema francês e a obra de Steven Seagal.

Mesmo impedido de entrar, Vadão fez sua análise sobre o resultado da premiação deste ano.

“O prêmio deste ano valorizou o ser humano e filmes que traçam perspectivas nas relações entre indivíduos neste começo de século 21. As estatuetas que “Guerra ao Terror” levou ressaltam que o realismo cru de uma produção independente sobrepõe-se à fantasia ilusória e maniqueísta de “Avatar” de James Cameron”, analisou o camelô.

Para Vadão, não houve surpresas no Oscar deste ano, nem mesmo a vitória de Sandra Bullock o surpreendeu. “Ela estava muito gostosa em “Velocidade Máxima 2”, mas em “Um sonho possível” a Sandra mostrou que tem talento para a coisa. Muita gente me pediu esse filme”, comentou.

Sobre a derrota de “Avatar” nas principais categorias, Vadão acredita que não foi desta vez, mas que James Cameron ainda vai ganhar um Oscar pela saga dos alienígenas de Pandora. “Eu já assisti “Avatar 2″ e está muito melhor que o primeiro. Vou ter “Avatar 2” para vender na próxima semana, mas quem quiser ver em 3D, eu vou estar tendo o DVD só no começo do mês que vem”, disse Vadão.

Nas demais categorias, o ambulante disse que desejava que “Distrito 9” tivesse ganhado mais estatuetas. “Esse “Distrito 9” é um puta filme, mas que não vendeu muito bem na minha barraca”, afirma. Para decepção de Vadão, ele vendeu muito mais cópias da paródia erótica “Distrito 69” do que o filme de ficção original.

O crítico ainda destacou a vitória de “Up – Altas Aventuras” como melhor animação. “É um filme para o senhor ver com a patroa e as crianças. Todo mundo vai gostar. Vale cada centavo”, falou Vadão, que oferece o DVD de “Up” por 5 reais. “Faço dois por 7, três é 10”, concluiu.