CCE aproveita queda nas ações e compra British Petroleum

Empresa brasileira aproveita a crise na petrolífera e se torna sócia majoritária da British Petroleum

A empresa de eletro-eletrônicos brasileira CCE informou nessa manhã, através de entrevista coletiva, que adquiriu a empresa britânica British Petroleum. Os valores oficiais do negócio não foram anunciados, mas são estimados por especialistas em cerca de U$ 37. Desde o início do vazamento de oléo do Golfo do México, há 2 meses, as ações da BP desvalorizaram-se em 4.928%.

“Estamos fazendo um excelente negócio”, declarou Álvaro Romano, vice-presidente de fusões da companhia brasileira. “Além de comprarmos uma empresa gigante com valor de mercado momentâneo muito baixo, ou seja, uma verdadeira pechincha, estamos diversificando nossa linha de produtos, mas mantendo ainda grande sinergia entre nossos negócios. De agora em diante, além de fabricar televisores e DVD players, vamos também perfurar poços petrolíferos no Madagascar e Estreito de Bósforo”, comemorou o executivo.

Já o presidente da British Petroleum, também presente ao evento, se disse otimista com o negócio. “Sabemos da importância da CCE dentro do mercado brasileiro. Costuramos todo a negociação tendo em mente que seríamos adquiridos por uma das maiores empresas do país”, afirmou Tony Hayward, CEO da companhia bretã. “Apesar de estar no Brasil há algumas semanas e não ter visto um único produto sequer da CCE em qualquer estabelecimento onde estive, confio no potencial da empresa”.

A CCE anunciou que a fusão com a BP será feita em etapas. A primeira delas inclui visita dos engenheiros da petrolífera às fábricas de eletrônicos em Manaus, Marabá e Pirapora do Bom Jesus e, logo em seguida, o staff de diretores da CCE conhecerá os poços de petróleo nos mares Egeu e Adriático.