Campanha de Dilma gera milhares de novos empregos

A campanha para eleger Dilma já se tornou um dos maiores empregadores do país.

Após apenas um mês de atividade, a campanha da candidata Dilma Rousseff gerou pouco mais 800 mil empregos no país.

Com isso, essa já é a maior iniciativa do governo Lula para combater o desemprego, um dos principais problemas para a economia brasileira.

A geração de empregos foi a principal plataforma para a eleição de Lula em 2002. A estratégia de Lula começou com o aparelhamento do Estado, que empregou 550 mil servidores públicos em oito anos.

Mesmo com 30% de aumento nos cabides de emprego da União, o governo somente conseguiu atingir sua meta com esse último pacote de contratação para ajudar a eleger Dilma.

Com salários entre R$ 22 e R$ 200 reais – o mesmo valor do Bolsa Família – as principais posições criadas para a campanha estão no setor de serviços.

“É impressionante a quantidade de pessoas que precisamos para trocar cartuchos de impressora nos comitês do PT”, comentou Rui Falcão, o coordenador de comunicação de Dilma. “Temos muitas vagas também para empacotar santinhos e dobrar camisetas. É o Partido dos Trabalhadores gerando mais e mais empregos”, salientou.

Segundo estimativas do departamento de marketing da campanha, a expectativa é de que em 2012, cerca de 60% da população brasileira tenha um emprego no PT.

“Teremos uma massa de trabalhadores altamente eficaz e atuando em prol do partido. Parece-me que estaríamos chegando ao modelo perfeito para a democracia e o desenvolvimento do país”, concluiu Falcão.