Adriano volta à Itália e se aproxima de máfia romana

Jogador já se entrosa com comando da máfia romana

Ao negociar sua transferência para o Roma, Adriano tinha a preocupação de ficar longe de seus amigos de infância da Vila Cruzeiro, comunidade carioca onde o atacante nasceu. Enquanto jogava no Flamengo, era lá que ele ia para aliviar o stress empinando pipa e bebendo cerveja. Mas tudo isso já ficou para trás. Mal chegou em Roma e o jogador já começa a criar laços com a máfia italiana.

“Cara, isso é muito legal. Já morei em Milão, mas lá a máfia não é tão forte. Pelo o que eu aprendi assistindo o Poderoso Chefão, o bicho pega mesmo é na Sicilia, lá pro sul da Itália. E, como Roma fica bem mais perto de lá, aqui já tem bastante mafioso”, explica Adriano. “Pelo o que eu via nos filmes de máfia, sempre achei bacana o respeito que eles têm um pelo outro, é muito parecido com o morro”.

Porém, Adriano ainda precisa se adaptar a algumas mudanças. “No Rio eu ficava mais a vontade, colocava o chinelo e ia pra rua. Minha terapia era beber uma cerveja de latinha enquanto empinava pipa na laje do meu amigo, o Cabeça. Aqui os caras usam aquele terno risca de giz e jogam pôquer. É diferente, mas eu me acostumo”, disse o atacante. Porém, apesar de não admitir publicamente, Adriano teme sua noiva não gostar de seu novo estilo de vida.

O jogador aproveitará suas novas ligações para criar sinergias entre as favelas cariocas e a máfia italiana. Segundo o jogador, também é comum a distribuição de cestas básicas na Itália. “Vou continuar com meu trabalho social aqui. Já conheci o Don da máfia romana, ele tem a personalidade bem parecida com o dono do morro. Inclusive tem um abajur igual ao meu!”, completou Adriano falando sobre seus planos junto aos mafiosos.